CPTu

ENSAIO DE PIEZOCONE

O ensaio de Piezocone (CPTU) caracteriza-se como uma das melhores ferramentas de investigações geotécnicas e geoambientais disponíveis no mundo. 

Além da rapidez e praticidade do ensaio, este equipamento tem uso compatível com variadas condições geológicas, permitindo identificação estratigráfica de forma quase instantânea.

O ensaio de Piezocone (CPTU), popular há muitos anos na Europa e nos Estados Unidos, é hoje uma das principais ferramentas de sondagens utilizadas no Brasil.

Além da rapidez e praticidade do ensaio, este equipamento tem uso compatível com variadas condições geológicas, permitindo identificação estratigráfica de forma quase instantânea.

DESCRIÇÃO DO ENSAIO

O ensaio consiste na cravação estática, em velocidade constante, de cone instrumentado com três sensores:

  • Resistência de ponta (qc)
  • Resistência ao atrito lateral (fs)
  • Pressões Neutras (u2)

Este último sensor é provido de elemento poroso previamente saturado e por meio dele pode-se realizar, conjuntamente ao ensaio CPTu, ensaios de dissipação da pressão neutra, obtendo-se dessa forma propriedades da permeabilidade do solo ensaiado.

RESULTADOS

Os ensaios CPTu podem ser utilizados para avaliação, através de correlações, de parâmetros como:

  • Estratigrafia / perfil geotécnico;
  • Coeficiente de adensamento (Ch e Cv);
  • Densidade relativa (Dr);
  • Resistência não drenada (Su);
  • Ângulo de atrito efetivo de areias (Ø);
  • História de tensões (tensão de pré-adensamento, OCR);
  • Coeficiente de permeabilidade (K).

A cravação do piezocone é feita por perfuratriz hidráulica e os resultados são obtidos em tempo real, transmitidos a um computador em campo.

A Damasco Penna realiza os ensaios CPTu desde 2007. Contamos com equipes qualificadas e equipamentos calibrados, realizando os ensaios conforme padrões internacionais da ISO-22.476.

VÍDEO

PARA SABER MAIS