Dilatômetro de Marchetti – Detalhes do ensaio

Neste artigo, falaremos resumidamente sobre os detalhes de execução do ensaio com o Dilatômetro de Marchetti (DMT), explicando os princípios de funcionamento deste ensaio.

A ponteira do dilatômetro de Marchetti consiste em lâmina de aço com membrana circular montada em uma de suas faces. Esta ponteira é cravada no solo por meio de perfuratriz hidráulica e, a cada 20cm, o teste é realizado.

O teste consiste basicamente no inflamento por meio da inserção de gás e a realização de duas leituras, quais sejam a leitura “A”, quando a membrana “vence” a pressão do solo e a leitura “B”, quando essa membrana dilata-se de 1,1mm.

Estas leituras são corrigidas, removendo-se a rigidez da membrana metálica (rigidez obtida durante a calibração da ponteira), fornecendo então as leituras p0 e p1, conforme abaixo:

A ponteira DMT é conectada à caixa de controle por meio de cabos elétricos-pneumáticos, que transmitem pressão e eletricidade.

Quando a ponteira é cravada no solo, fecha-se circuito com o contato da membrana na ponteira, gerando sinal áudio visual.

A primeira leitura, “A”, é obtida assim que o sinal cessa, pelo descolamento da membrana da ponteira.

A segunda leitura “B” é realizada assim que o sinal áudio-visual retorna, indicando a dilatação de 1,1mm da membrana metálica, conforme esquematizado abaixo: